Rede Brasileira de História Ambiental é finalista do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade

A iniciativa da Rede Brasileira de História Ambiental-RBHA foi classificada na etapa regional na categoria Promoção e Comunicação de uma das premiações mais importantes do país no quesito patrimônio cultural.

No dia 27 de setembro o Brasil conhecerá os sete vencedores da 25ª edição do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). No total, 70 ações foram selecionadas entre as 224 inscritas nas superintendências estaduais do IPHAN e serão avaliadas pela Comissão Nacional, que ser reunirá nos dias 25 e 26 de setembro, na sede do IPHAN, em Brasília.

As ações selecionadas estão inscritas nas seguintes categorias:

• Promoção e Comunicação – 15 ações

• Educação patrimonial – 16 ações

• Pesquisa e inventário de acervos – 13 ações

• Preservação de bens Móveis – 5 ações

• Preservação de bens Imóveis – 4 ações

• Proteção do patrimônio natural e arqueológico – 4 ações

• Salvaguarda de bens de natureza imaterial – 13 ações

O Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade foi criado em 1987 em reconhecimento a ações de proteção, preservação e divulgação do patrimônio cultural brasileiro. De acordo com o edital, cada ação só pode ser inscrita em um das sete categorias. Os candidatos, pessoas físicas ou jurídicas, apresentaram um dossiê ilustrado para caracterizar plenamente a atividade. Além dos 25 anos da premiação, a 25ª edição celebra, também, os 75 anos do IPHAN e os 400 anos da cidade de São Luís, no Maranhão, tombada como patrimônio nacional e reconhecida como Patrimônio da Humanidade da Unesco. A festa da premiação será no dia 25 de outubro, no Teatro Nacional Cláudio Santoro, em Brasília, quando cada um dos sete vencedores nacionais receberá troféu e R$ 20 mil em dinheiro.

Rodrigo Melo Franco de Andrade

O advogado, jornalista e escritor Rodrigo Melo Franco de Andrade nasceu em 17 de agosto de 1898 em Belo Horizonte. Foi redator-chefe e diretor da Revista do Brasil e, na política, foi chefe de gabinete de Francisco Campos, atuando na equipe que integrou o Ministério da Educação e Saúde do governo Getúlio Vargas. O grupo era formado por intelectuais e artistas herdeiros dos ideais da Semana de 1922. Rodrigo Melo Franco de Andrade comandou o IPHAN desde sua fundação em 1937, até 1968.

Mais informações

Assessoria de Comunicação Iphan

comunicacao@iphan.gov.br

Adélia Soares – adelia.soares@iphan.gov.br

(61) 2024-5476 / 2024-5477 | www.iphan.gov.br | www.twitter.com/IphanGovBr

Fonte: Ascom